Conectividade nos aparelhos auditivos facilita a vida da terceira idade

 

 

A expectativa de vida está aumentando em função dos avanços tecnológicos. De acordo com dados de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a média brasileira é de 73,2 anos. Como a parcela da terceira idade na sociedade cresceu, problemas de saúde comuns a esse grupo, a exemplo da perda auditiva, ganharam espaço no que se refere à prevenção e cuidados.
 
O primeiro sentido desenvolvido no ser humano é a audição, responsável pela habilidade da comunicação, o que permite o contato com quem está ao nosso lado. Tê-la prejudicada pode levar ao isolamento e à depressão. Como a perda auditiva é irreversível e o tempo médio entre detectar o problema e iniciar tratamento é de sete anos, um exército de pessoas com a audição prejudicada está se formando.
 
A descoberta da perda auditiva traz uma série de dúvidas em relação à saúde e ao convívio social. Por isso, a evolução das soluções audiológicas envolve as duas questões. Usar aparelho auditivo já não é complicado e indiscreto como antigamente. Hoje, eles são tão pequenos que passam despercebidos enquanto a qualidade da reprodução de som é altíssima, permitindo ao usuário compreender bem a fala em ambientes ruidosos.
 
A Phonak, líder mundial em inovação na área da audição, disponibiliza diversas tecnologias para facilitar o dia a dia de quem usa aparelho. Imagine assistir à TV com o som sendo transmitido diretamente para o aparelho auditivo e trocar a TV por um rádio ou MP3 apertando apenas um botão? Se o celular tocar, apertando o mesmo botão, é possível atender à ligação sem tirar o telefone do bolso. O iCom, acessório de comunicação entre o aparelho auditivo e qualquer outro dispositivo de áudio via Bluetooth, possibilita tudo isso de maneira simples e intuitiva.
 
 
Graças ainda à altíssima precisão do aparelho auditivo proporcionada pela Produção Digital, que dispensa o sistema manual, os usuários se adaptam mais rápido e ganham benefícios, como maior conforto, melhor estética e retenção na orelha, além de uma menor microfonia. Esta tecnologia de fabricação é exclusiva da Phonak na América Latina e contribuiu para agilizar a entrega do aparelho auditivo ao paciente.
 
Já que a terceira idade está cada vez mais ativa, as atividades exercidas fora de casa também merecem atenção. Para quem trabalha e participa de reuniões, ouvir o interlocutor a uma determinada distância, com múltiplos falantes, pode ser complicado. O Sistema FM, formado por um transmissor (microfone) e um receptor (acoplado ao aparelho auditivo), dá o suporte necessário. Basta posicionar o transmissor próximo ao interlocutor e o som da fala será transmitido diretamente ao aparelho auditivo.
 
Ouvir com os dois ouvidos proporciona até mais segurança para o usuário. Para quem costuma praticar atividades físicas ou fazer passeios, a capacidade de localizar de onde os sons vêm, como uma buzina de carro, pode ser determinante. Com o myPilot, um controle que permite ao usuário acessar funcionalidades do aparelho auditivo, pode-se direcionar o microfone para um lado ou outro, alterar o volume e mudar suas funções.
 
Nunca foi tão fácil para quem tem perda auditiva voltar à sua rotina. De acordo com Marilisa Zavagli, fonoaudióloga e diretora de produto da Phonak, “a audiometria deve ser feita anualmente para verificar se a audição está em dia”. E finaliza com um alert “a perda auditiva é irreversível. Portanto, quanto mais cedo for diagnosticada, melhor”.
 
Saiba mais sobre o iCom: interface de comunicação wireless.
 
Fonte: Assessoria de imprens ADS Comunicação Corporativa

Fale Conosco

Mande suas dúvidas e sugestões para nós!

Enviar