Proteção no Carnaval é necessária também para os ouvidos

Em tempos de Carnaval, muito se fala em proteção contra doenças sexualmente transmissíveis, herpes, desidratação, entre outros males comuns a essa época. Porém, nessa época, os foliões devem redobrar cuidados também com a saúde dos ouvidos. “O fato de uma perda auditiva ser indolor, gradual e levar tempo para ser diagnosticada faz com que as pessoas não deem a atenção devida para a audição”, alerta Marilisa Zavagli, fonoaudióloga da Phonak .

Seja para quem frequenta blocos de rua, carnaval de salão, trios elétricos ou desfiles de escolas de samba, as medidas para proteger os ouvidos do barulho intenso são as mesmas. O barulho e som alto muitas vezes ultrapassam 120dB (existem trios elétricos que chegam até 135dB!) e estão combinados à exposição prolongada ou constante.

O barulho intenso e exposição prolongada ultrapassam os níveis seguros para a saúde da audição. “Sempre relacionamos tempo e nível de exposição sonora quando pensamos no risco para os ouvidos. Nesse período, ficamos expostos a sons mais altos por mais tempo. Deveríamos nos expor a apenas 6 minutos a um som de 120dB. Claro que ninguém fica atrás de um trio por apenas este período”, diz ela.

O problema da exposição constante a níveis como esses, segundo a especialista, é que pode resultar numa lesão das células responsáveis pela audição, que é irreversível. “Zumbido e perda auditiva são os resultados dessa exposição indevida. por esse motivo é melhor estar atento aos sinais”, alerta.

Para ajudar os foliões, Marilisa dá algumas dicas:

- Evitar permanecer próximo às saídas das caixas de som;
- Ficar atento ao tempo de exposição ao som forte. Está incomodado, irritado, não dá pra conversar? Mude de ambiente por um tempo, deixe o barulho passar;
- Utilizar um protetor auditivo caso o período de exposição seja prolongado e repetitivo durante os dias de folia. É possível proteger a audição e curtir a festa!
- Respeitar intervalos de repouso auditivo: desfilou ou saiu no bloco à noite? Evite locais com música alta ou som intenso no dia seguinte;
- Ao sentir incômodo com o nível do som, procure um local mais tranquilo e reveze entre os ambientes, se possível. Se zumbido, (“apito”), pressão, dor aparecerem e persistirem procure um médico otorrinolaringologista;
- Curta a festa, divirta-se e tenha cuidado com a saúde de um modo geral para que possa aproveitar tanto essa, como outras festas!


Protetor auricular

O protetor não deve incomodar. Como qualquer nova situação, nossa tendência é o estranhamento, seja pela estética ou adaptação ao uso. “Do ponto de vista estético depende do modelo do protetor. Existem protetores que ficam aparentemente invisíveis. Como culturalmente não temos esse costume, é mais forte a reação dos outros quanto à utilização. Talvez pequenas mudanças de atitude possam ser o primeiro passo para mudar esse contexto. Valorizar a saúde é importante e quase sempre deixamos a saúde auditiva de lado”, afirma Marilisa Zavagli.

Existem protetores universais que podem ser adquiridos prontos para o uso e protetores que são feitos sob medida. “Esses últimos, por serem personalizados, tendem a ser mais confortáveis e esteticamente mais aceitos. É possível a confecção com filtros que geram melhor conforto na percepção da informação, e ao mesmo tempo, tem a função de proteger a audição”, diz ela, lembrando que a Phonak produz esse tipo de protetor.

Mas se a decisão da pessoa é de se expor sem proteção, a fonoaudióloga avisa que alguns aspectos devem ser considerados: “Sensação de ouvido tapado, zumbido (apito), pressão, dor e dificuldade para entender o que é falado são alguns dos sintomas.” Nesse sentido, ela sugere que a pessoa procure um otorrinolaringologista, o médico especialista em audição. “Se for necessário, é esse o profissional que faz o encaminhamento para uma avaliação audiológica”, conclui.

Para conhecer melhor os limites da exposição aos sons, as pessoas podem se orientar pela tabela abaixo:

Intensidade Exemplo Limite de exposição
40dB biblioteca silenciosa ilimitado
65dB fala normal ilimitado
75dB conversa alta ilimitado
85dB trânsito 8 horas
100dB buzina de carro 1 hora
120dB casa noturna – trio elétrico – salões de baile 6 minutos
140dB decolagem de avião 0 minuto

Fale Conosco

Mande suas dúvidas e sugestões para nós!

Enviar