Alimento influi na perda de audição

 Dieta sem carboidrato pode acelerar chegada do problema na velhice

 

Foto: Zurijeta/Shutterstock

 

Quem costuma cortar carboidrato para emagrecer pode acelerar o processo da perda de audição, que é comum na terceira idade. O cigarro também é um dos principais fatores de degeneração antecipada das células do ouvido.

A falta de carboidrato mata as células, conforme explica a responsável pelo setor de Otoneurologia da Unidade Funcional de Otorrinolaringologia do Hospital de Clínicas da UFPR, Rita Guimarães. “A pessoa pode ter hipoglicemia. Isso significa que há menos glicose no sangue que chega ao ouvido e a glicose é a companheira do oxigênio que dá vida à célula”.

Processo semelhante ocorre com o fumo. “A nicotina diminui o calibre da artéria e, com menos oxigenação no ouvido, as células morrem. Sem falar nas substâncias tóxicas para o ouvido”, diz.

Outros vilões são café, refrigerantes do tipo cola e açúcar refinado, sem falar na exposição a ruídos intensos, que incluem fones de ouvido, altura de televisão, rádio e computador, o som de casas noturnas e fogos de artifício. Em algumas situações, diz a médica, uma única exposição já basta, como no caso de rojões.

“Não adianta abusar da audição na juventude e depois querer recuperar o tempo perdido. A cautela deve ter início na infância e ser constante, em todas as idades”, afirma Guimarães. Problemas de saúde, como pressão alta ou baixa e diabetes, também aceleram o processo. “Se há variação brusca de pressão ou níveis altos, cai o fluxo de sangue e oxigênio para o ouvido e os neurônios morrem”, diz a médica.

Com o diabetes a degeneração ocorre porque, segundo ela, a doença causa lesão em ramos menores da artéria que leva o sangue ao ouvido.

Fonte: Do Metro Curitiba

Fale Conosco

Mande suas dúvidas e sugestões para nós!

Enviar